Blogaholic #6: Escolha suas batalhas

Blogaholic 6

Você conhece o Mito de Sísifo? Consiste basicamente na história de um homem que depois de morrer teve a alma condenada a “rolar uma enorme pedra até o alto de um morro, mas quando já se encontrava bem avançado na encosta, a pedra, impelida por uma força repentina, rolava de novo para a planície. Sisífo empurrava de novo morro acima, coberto de suor, mas em vão.” (BULFINCH, 2006, p. 260). Isso por toda a eternidade.

Falei disso pois achei necessário escrever um tópico sobre como é importante escolher as suas batalhas. Não gastar energia em coisas desnecessárias. É preciso saber onde o seu público está e quais meios de divulgação do seu blog são mais eficientes.

Já falei que é necessário conhecer o seu comportamento (para saber o jeito que você trabalha e as suas forças) e o do seu público. Quebre a cabeça tentando criar uma pessoa imaginária. É o que, na publicidade, chamamos de “persona”. Alguém que, se existisse, poderia chegar até a sua página. Que redes sociais ela acessa? Que tipo de post chama mais atenção dela? Que tipo de coisa faz com que ela busque uma resenha ou um blog literário, por exemplo?

Durante algum tempo, quando voltei a postar periodicamente no meu blog, gastei muita energia e dinheiro na página do Facebook, por exemplo, até perceber que não era o melhor lugar. Descobri então que o Instagram e até mesmo o meu perfil pessoal do Skoob eram lugares melhores.

Digo “energia” pois nunca tive exatamente um talento para direção de arte. Não consigo fazer imagens para post tão atraentes quanto outras pessoas, então isso fazia com que eu passasse horas tentando criar algumas coisas que, no fim das contas, não ficavam bonitas. Penso que poderia ter investido o meu tempo em escrever mais posts e em conversar com outros blogueiros.

Resumo da história: deixei de “fazer o Sísifo” e praticamente abandonei a página oficial do blog no Facebook. Não gerava resultados. O Facebook pode sim ser utilizado, mas vamos pensar na “persona”. Existem maneiras mais inteligentes de chegar até ela.

Escolha as suas batalhas e seja mais produtivo nas coisas certas.

Referência: BULFINCH, Thomas. O livro de ouro da mitologia: história de deuses e heróis. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006.


Leia os posts anteriores:

Blogaholic #1 | Blogaholic #2 | Blogaholic #3 | Blogaholic #4 | Blogaholic #5

Siga o @portalgatilho no Instagram!

Anúncios

Blogaholic #5: Diversifique

Blogaholic 5

Durante o ano passado, estive afogado em obrigações, o que me impossibilitou de criar novas postagens periódicas sem que isso deixasse o blog “bagunçado” e aleatório. Apesar disso, tentei acompanhar as tendências (como já falei no Blogaholic #2) e descobri formatos que são simples de serem produzidos e fazem exatamente isso: diversificam o conteúdo do seu blog.

Okay, você pode falar apenas sobre o assunto a que se propôs inicialmente. Mas tente experimentar novas formatações. Sempre é possível interromper o que você não gostar, essa é a graça de ter a sua página. Existe liberdade para criar, testar e reaproveitar coisas que seu público pode (ou não) aprovar.

Isso, além de aumentar a sua diversidade de conteúdo, ainda torna o trabalho de blogar menos entediante. Fazer só resenhas, por exemplo, pode se tornar chato em pouco tempo. Que tal dar dicas de hábitos de leitura, fazer listas, participar de TAGs e tantas outras coisas? As possibilidades são infinitas, dependem exclusivamente da sua criatividade e de suas referências.

O único aviso que posso deixar é: tenha cuidado apenas para não afastar o público que já te acompanha pelo seu conteúdo original. Não há nada de errado em prospectar uma audiência diferente, mas faça mudanças com cautela. Planejamento, nesse caso, é bem importante. Se você fosse um leitor assíduo do seu blog, gostaria das mudanças que estão ocorrendo? Se a resposta for sim, vá em frente!

Observe o comportamente do seu público, converse com outras pessoas, peça opiniões e comentários. A série Blogaholic surgiu de uma ótima conversa que tive com um dos meus parceiros, o Lyncon Moreira do blog Eletronic Maze.

É fundamental que você se mantenha aberto a adaptações. Essa é uma das melhores características dos seres humanos: a capacidade de se adaptar aos mais diversos ambientes e fazer o melhor com o que há disponível ao redor.

Deixar a sua mente aberta é crucial.


Leia os posts anteriores:

Blogaholic #1 | Blogaholic #2 | Blogaholic #3 | Blogaholic #4

Siga o @portalgatilho no Instagram!

Blogaholic #4: Faça parcerias

Blogaholic 4

Sempre fiz parcerias. Mesmo quando não sabia exatamente como me engajar com os parceiros de uma maneira diferente, sempre troquei banners, links, postagens, etc.

Parcerias ajudam o seu blog a crescer. É importante saber selecionar exatamente que sites podem te trazer mais visitas e quais estão relacionados com a temática do seu blog. Nessa parte, é importante desenvolver a sua capacidade de prospecção.

Aqui no GATILHO, por exemplo, eu costumo utilizar principalmente o Instagram para a divulgação do meu blog. Então, é plausível que a maioria dos meus parceiros seja composta de perfis dedicados à literatura ou cultura pop em geral. O público é semelhante. Já os blogs parceiros, além de tratar de literatura e cultura pop, contém materiais de autores independentes ou notícias.

Procure sempre citar os seus parceiros em suas postagens em redes sociais, além de participar ativamente de suas postagens (seja com uma simples curtida ou um comentário; isso é essencial para manter uma boa relação e fugir da simples troca de banners que não gera resultados para nenhum dos dois).

Se você quiser investir, que tal fazer uma promoção conjunta com seus parceiros? Já vi exemplos de blogs literários que se juntam para divulgar promoções que dão excelentes resultados em questão de engajamentos.

É possível também criar parcerias com autores, mas nesse ponto um aviso é importante: não se encha de obrigações que não poderá cumprir. De que adianta fazer parcerias com trezentos autores se você, por algum motivo, prefere seguir as próprias leituras sem obrigação com outras pessoas?

Se algo de errado acontecer, comunicação é o ponto chave. Converse com seus parceiros e explique o problema. É possível resolver as coisas de maneira mais simples se houver diálogo entre as partes envolvidas.

Seja sincero com você mesmo e com seu ritmo de postagens. Evite criar falsas ilusões.


Leia os posts anteriores:

Blogaholic #1 | Blogaholic #2 | Blogaholic #3

Siga o @portalgatilho no Instagram!

Blogaholic #3: Frequência e “armadura”

Blogaholic 3

Devo ser sincero: nunca fui uma daquelas pessoas com muita disciplina com os meus hobbies e isso inclui, claro, meus blogs. Olhando para trás, acho que esse foi o principal problema que me fez abandoná-los. Sempre fiz as coisas no meu tempo, nunca levei a leitura, por exemplo, como uma obrigação. Há semanas em que não leio nada e semanas em que leio três ou quatro livros (e resenho todos de uma vez). A produtividade nunca foi uma constante, para falar a verdade.

Entretanto, desde julho de 2017 decidi ser organizado. E sabia, desde o momento dessa decisão, que seria um desafio.

Observei qual o dia que o blog recebia mais visitas (quintas-feiras) e qual o horário que essas visitas aconteciam (por volta das 19h). Optei por escrever resenhas semanalmente e postá-las nas quintas, ás 18h — para que, quando entrassem no GATILHO, um novo post já estivesse no ar.

A partir daí, religiosamente, produzi resenhas e li compulsivamente, apesar de todos os entraves que aparecessem. Para você ter uma ideia, o segundo semestre de 2017 foi quando precisei desenvolver o meu TCC. Entre uma correria e outra, li um conto e resenhei para não deixar o blog sem a frequência que havia planejado.

Isso foi definitivo para o crescimento do blog até agora. Todos os meses desde então consegui bater a meta de visitas (que não é nem um décimo de blogs mais populares, mas todo mundo tem que começar em algum lugar, certo?). Fiz o possível para tornar claro que sempre haveria coisa nova.

2017-12-31

Não importa se você só puder postar uma vez por semana, como eu. O importante é que você se planeje e tente criar uma “armadura”.

O que é uma armadura?

Armadura é como eu chamo a fila de posts que deixo programados para as semanas que virão. Isso permite que eu possa me concentrar em outras coisas e que eu possa fazer as minhas leituras com calma.

Considero extremamente cansativo ter que escrever às pressas para postar em cima da hora e isso sempre me desanima. E provavelmente vai te desanimar também.

Escreva posts antecipadamente antes de colocá-los no ar, assim você evita que seus leitores (e você, claro) fiquem frustrados com semanas “mortas”. Sei que nem sempre é possível fazer isso, mas vale a tentativa.

Durante as semanas em que você estiver mais livre, foque em outras coisas como divulgação ou aperfeiçoamento do layout. Aproveite o tempo extra para fazer ainda mais planejamentos de como tornar seu blog ainda mais completo. Foi assim que decidi criar “séries” como o Blogaholic para o GATILHO.

Esteja sempre lá e as pessoas lembrarão de você.


Leia os posts anteriores:

Blogaholic #1 | Blogaholic #2

Siga o @portalgatilho no Instagram!

Blogaholic #2: Descubra novos blogs

Blogaholic 2

Algo muito importante que descobri no ano de 2017 foi a necessidade de descobrir novos blogs. Não apenas ser um leitor mediano, o que sempre fui, mas ir além: explorar literalmente dezenas de blogs e ler inúmeros posts por dia.

Por que fazer isso? Bem, algo que aprendi durante todos os anos do meu curso na universidade de Publicidade é a necessidade de ter referências. Nada se cria do zero, tudo que você produz é resultado de outras coisas que você absorveu. Para blogueiros isso não foge à regra.

Ao consumir diversos blogs, você tem uma série de benefícios. O primeiro deles é para aprimorar a sua escrita.

Lendo, você aprimora as suas habilidades de coesão e coerência, além de saber o que funciona e qual as melhores maneiras de construir uma frase ou pensamento. E isso independe do seu estilo, diga-se de passagem. Aprender a melhor forma de se expressar para o seu público é essencial para que você cause algum sentimento relevante no seu leitor em potencial.

Um exemplo: existe uma razão para eu escrever resenhas curtas e em tópicos para o GATILHO. Observei que a maioria dos blogs literários segue o mesmo modelo de texto corrido, em parágrafos. Já escrevi assim e reparei duas coisas, principalmente. A primeira é que eu tinha uma tendência a fazer scanning (quando apenas “passo os olhos” para entender o contexto) nesses blogs; a segunda é que os meus posts com textões não tinham o mesmo envolvimento com os posts em tópicos. Literalmente testei os dois e optei pelo segundo. Isso não é regra, claro. Apenas me adaptei ao que pude observar de comportamento — tanto meu, quanto do público do GATILHO.

Esse pequeno detalhe já foi reparado por alguns visitantes, que dizem gostar de um post mais ágil quando estão procurando informações sobre um livro.

O segundo motivo: é importante conhecer as tendências. É óbvio que você não precisa se dobrar a elas, mas se manter atualizado sobre o que está acontecendo ao seu redor é essencial. Durante muito tempo estive um pouco alienado e evitava certos gêneros literários, por exemplo. Só de ver a capa ou título, passava longe. Quando comecei a ler sobre esses livros, descobri um novo comportamento. Diferente do meu, claro, mas ainda muito importante. Em um blog literário, todo leitor é um público em potencial.

Referência é tudo nessa vida!


Leia os posts anteriores:

Blogaholic #1

 

Siga o @portalgatilho no Instagram!

Blogaholic #1: Conheça suas forças

Estou muito animado em poder estrear uma “série” nova — é assim que estou chamando uma sequência de posts com uma quantidade pré-definida — além das resenhas habituais. Antes de tudo, quero esclarecer que tudo que está sendo (e será) escrito se baseia apenas em uma série de deduções que desenvolvi durante todos os anos em que estive inserido na blogosfera. Acho que o próprio uso da palavra “blogosfera” já esclarece que eu tô aqui há algum tempo.

Não sou um case. Longe disso. Até hoje luto pra conseguir visualizações em minhas postagens e não tenho um público fiel (daquele que deixa a página nos favoritos e entra sempre pra ver as postagens). Entretanto, senti a necessidade de compartilhar com as pessoas minhas observações sobre o uso de… blogs. Tive dezenas deles durante todos esses anos e considero-os uma obsessão. Uma obsessão boa, sabe?

Essa série é composta basicamente de meus (muitos) erros e acertos na divulgação e manutenção dessas ferramentas. Espero que possa ser útil de alguma maneira pra alguns de vocês que querem começar os próprios blogs ou incrementar os já existentes. E espero, também, que eu possa aprender muito com os seus comentários.


Blogaholic 1

Neste primeiro post, vou falar sobre as suas forças e por que é importante que você se conheça. E não, esse não é um post de autoajuda.

Se você ainda não tem uma ideia muito clara do que pode considerar como forças, façamos um exercício. Liste as coisas que você mais gosta de fazer e, portanto, costuma fazer com mais vontade. No meu caso, tenho um item no topo dessa lista: ler. Pode ser que você cite coisas como “mexer em ferramentas de design”, “cozinhar”, “saber sobre tecnologia”, “decoração”, “cinema” ou “viajar”.

O ponto de eu propor essa atividade é a seguinte: se você for criar um blog para falar de alguma coisa, que tal falar sobre o que você gosta? O conforto, agora, é uma rede de segurança para que você possa ter certeza de que não vai abandonar o barco na primeira onda de tédio.

Se eu gosto de ler, uso isso ao meu favor. Pois já que adoro saber sobre livros e sobre o mercado literário em geral, por que não usar as minhas palavras para falar sobre isso para outros interessados no assunto?

É muito fácil desistir de um blog. Eu já passei por isso inúmeras vezes. Seja por frustração com o número de visitas ou por estar de saco cheio das minhas auto-sabotagens. Não que o esforço seja menor se você gostar da temática, mas com certeza é menos complicado para mim escrever sobre livros do que sobre jardinagem.

Sua energia é valiosa, não desperdice em coisas que você não curte.


Siga o @portalgatilho no Instagram!

NOVA PARCERIA: Po[ética]

Banner BlogConheçam o blog Po[ética]: um grupo literário que busca promover a literatura nacional. A equipe é composta pelos autores e poetas Davi Santana, Cláudia Nascimento, Luana Oliveira, Mariluce Calixto, Júnior Liberato e Wellison Ferreira.

Na aba “Quem Somos”, uma frase chama atenção:

“A Poética que já teve várias definições, hoje encontrou sua característica principal: levar inspiração para todos.”

Vale a pena dar uma olhada nos posts, tem muita coisa boa por lá 🙂

Até mais!